Filosofia 6º ANO - TEXTOS / VÍDEOS


"A verdadeira filosofia é reaprender a ver o mundo"

 (Merleau - Ponty)



6º ANO - O nascimento da civilização grega

1º BIMESTRE e 2º BIMESTRE

A Grécia Antiga - Vídeos da Tv Escola

A Grécia Antiga, documentário da Série "Grandes Civilizações" produzido pela Tv Escola.



Parte 1




                              Parte 2


3º BIMESTRE

PERÍODO PRÉ-SOCRÁTICO E A PRIMAVERA DA RAZÃO

O momento histórico da Grécia antiga em que se afirma a utilização do logos (a razão) para resolver os problemas da vida está vinculado ao surgimento da Pólis, cidade-Estado grega.

A Pólis foi uma nova forma de organização social e política desenvolvida entre os séculos VIII e VI a.C. Nela, eram os cidadãos que dirigiam os destinos da cidade. Como criação dos cidadãos, e não dos deuses, a Pólis estava organizada e podia ser explicada de forma racional, isto é, de acordo com a razão.

A prática constante da discussão política em praça pública pelos cidadãos fez com que, com o tempo, o raciocínio bem formulado e convincente, se tornasse o modo adotado para se pensar sobre as coisas, não só questões políticas. A razão é “filha” da cidade.

De acordo com a tradição histórica, a fase inicial da filosofia grega é conhecida como período pré-socrático, isto é, anterior a Sócrates. O período pré-socrático abrange o conjunto das reflexões filosóficas desenvolvidas desde Tales de Mileto (623-546 a.C.) até o aparecimento de Sócrates (468-399 a.C.).

Os pré-socráticos são também conhecidos como “filósofos da natureza”, e essa primeira fase do pensamento grego é chamada de “naturalista”, já que a investigação filosófica é dirigida para o mundo exterior, para a natureza (a palavra grega correspondente é physis).

Nela acreditava-se que era possível encontrar o princípio de todas as coisas, isto é, aquilo que está em todos os seres existentes, que é comum a tudo. Procurava-se esse princípio (a arché) por que, segundo esses filósofos, ele seria a chave para conhecer e explicar tudo que existe no Universo.


OS JÔNIOS:

Os primeiros pré-socráticos são de Mileto, na Jônia, região da Ásia Menor: Tales, Anaximandro e Anaxímenes, que iniciam a busca do princípio que explicaria todas as coisas. Destes, Tales é sem dúvida o mais importante, sendo considerado o primeiro filósofo de que se tem notícia.

Os escassos relatos biográficos sobre Tales (640-546 a.C.) afirmam que, além de se dedicar à filosofia, ele atuava na política, trabalhando para que as cidades da Jônia se unissem em defesa de seus interesses comuns.

Tales considerava a água o princípio de todo o Universo. Ele teria chegado a essa conclusão pela observação de que o quente vive com o úmido, as coisas mortas ressecam-se, as sementes de todas as coisas são úmidas, o alimento é suculento.

Outra hipótese para a tese de Tales é o fato de que a água se apresenta nos três estados em que vemos os corpos na natureza: líquido, sólido e gasoso (portanto, Tales pode ter concluído que ela se transforma ilimitadamente).

Anaximandro (610-546 a.C.) discorda de Tales sobre a água ser o princípio de todas as coisas. Segundo ele, o princípio do Universo é o “Apeiron”, ou princípio indeterminado, sem fim e em movimento perpétuo.

Desse movimento teriam surgido os elementos visíveis e as primeiras qualidades (quente e frio), dando origem ao fogo e ao ar. Em seguida, viriam as qualidades seco e úmido, originando a terra e a água. Os seres vivos teriam nascido da evaporação da água submetida à luz e ao calor do sol.
A principal contribuição deste filósofo foi ter desenvolvido um processo de abstração, ou seja, ele imaginou um princípio gerador do Universo que não estivesse visivelmente presente no mundo sensível.

Anaxímenes (585-525 a.C.) sustentava a ideia de que o ar, “rarefazendo-se, torna-se fogo; condensando-se, vento; depois, nuvem; e ainda mais água; depois terra; depois pedras; e as demais coisas provêm dessas. Também ele faz eterno o movimento pelo qual se dá a transformação”.

Heráclito (540-480 a.C.) é considerado o mais importante dos pré-socráticos, apesar de ter sido conhecido como “o obscuro”, por apresentar seu pensamento por meio de aforismos, um estilo propositalmente enigmático.

Assim, a ideia absolutamente original trazida por Heráclito é a de que o mundo não é um lugar estático, mas um fluxo, uma mudança permanente de todas as coisas, um constante vir-a-ser. Assim, nada permanece idêntico a si mesmo.


A essência verdadeira está na transformação.Além disso, em todo Ser está contido o Não Ser, o seu oposto. Assim, tudo no universo está em permanente conflito com o seu contrário.


Aforismos são frases que expressam, de maneira condensada, uma ideia, um fato ou uma regra (moral, por exemplo). Sua ideia é o “Devir eterno”, a tranformação do incessante, pela qual as coisas se constroem e se dissolvem em outras.

Assim, a ideia absolutamente original trazida por Heráclito é a de que o mundo não é um lugar estático, mas um fluxo, uma mudança permanente de todas as coisas, um constante vir-a-ser. Assim, nada permanece idêntico a si mesmo.

A essência verdadeira está na transformação.Além disso, em todo Ser está contido o Não Ser, o seu oposto. Assim, tudo no universo está em permanente conflito com o seu contrário.

Os seres vivos morreriam porque já trariam em si a morte, oculta. Conhecer qualquer coisa só é posível porque existe o seu contrário. Sabemos o que é a alegria porque experimentamos a tristeza, e vice-versa.

OS PITAGÓRICOS:

No século VI a.C., em muitas regiões da Grécia difundiu-se uma religião cuja doutrina tinha como fundamentos principais a crença na imortalidade da alma e na metempsicose, isto é, o processo pelo qual as almas dos mortos reencarnariam em outros corpos, de pessoas ou de animais. Essa fé influenciou diretamente uma das correntes do pensamento pré-socrático, professada pelos pitagóricos.

Segundo Pitágoras (580-500 a.C.) o universo se moveria, se transformaria de forma harmoniosa, precisa, equilibrada e eterna. Não existiria nada no Universo que estivesse fora das proporções adequadas. Pitágoras percebeu que o som produzido quando se tocava uma corda esticada variava segundo uma proporção exata.

Se uma corda de um determinado tamanho produzia certo som, quando seu comprimento era reduzido à metade o som obtido era duas vezes mais grave. Assim, ele demonstrou uma relação íntima entre a música e a matemática.


Portanto, descobrir a essência de todas as coisas, o princípio de tudo, significava estudar as relações matemáticas que estariam ocultas em todos os fenômenos do universo.



4º BIMESTRE

TRABALHO - FILOSOFIA – 6º ANO - 4º BIMESTRE - ( 60 Pts )

Habitando um mundo em que até o café da manhã vira literalmente uma caçada perigosa, os Croods moram em uma caverna e temem tudo o que é novo e desconhecido – todos seus antigos vizinhos foram devorados por feras ou morreram de alguma doença. Por isso, o patriarca Grug é hiperprotetor com seu clã – formado pela mulher Ugga, a filha adolescente Eep, o guri Tunk, o bebê rosnante Sandy e a Vó.
A inquieta Eep, no entanto, já está cansada dessa vida abrigada e entediante dentro da gruta e quer desbravar a natureza selvagem – para aflição do preocupado pai. Em uma escapada noturna, a garota conhece Guy, jovem esperto que conhece truques como fazer fogo e que usa um simpático e braçudo macaco como cinto.
Mais evoluído do que a família neandertal, o inovador e aventureiro Guy fascina Eep – mas incomoda o conservador Grug, que desaprova o espírito destemido do forasteiro. Os violentos movimentos tectônicos, entretanto, mudam o rumo da história: a família brucutu é expulsa de casa por causa dos deslizamentos de rochas, e todos são obrigados a migrar em busca de um lugar a salvo dos terríveis cataclismos que sacodem o planeta.
Além de divertir com boas piadas na linha flintstoniana, colocando personagens ancestrais em situações contemporâneas, Os Croods tem a sensibilidade de lembrar que alguns valores acompanham a espécie desde que o homem é (quase) homem: a segurança do seio da família, a sabedoria da experiência dos mais velhos, a inconformidade da juventude que confronta o que está estabelecido.


FILME “OS GROODS”, RESPONDA:

1 - Filosofar é pensar de um modo especial: amando, desejando e buscando o saber. Assim como as crianças, os filósofos sentem admiração e curiosidade quando olham para o mundo. Por isso, eles estão sempre dispostos a pensar e aprender sobre os mais diversos assuntos! Qual personagem foge completamente da definição acima, não querendo pensar e aprender sobre os mais diversos assuntos ? ( 20 pts ) _________________________________________________________


2 – Os Groods tinham medo de tudo o que era novo? Por quê? ( 20 pts ) 
_________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

(Releia o texto acima)
3 – Os Croods tem a sensibilidade de lembrar que alguns valores acompanham a espécie desde que o homem é (quase) homem, quais são? ( 20 pts ) _____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


Trailer do Filme:







3 comentários:

  1. como eu posso baixar esses videos sobre a grécia?

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber como posso baixar? é muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para baixar este vídeo ou qualquer outro do youtube, basta instalar o programa Vdowloader (tem no site do baixaki). É muito fácil.

      Excluir